Financiamentos

Recurso a longo prazo e com as melhores taxas de juros para fomentar o crescimento e desenvolvimento das micro e pequenas empresas.
 
  • FNO
  • BNDES
  • FDA
  • FMM
 
Porte Receita Operacional Bruta (ROB) Anual – (em R$ 1,00)
Micro Até 360.000
Pequeno Superior a 360.000 até 3.600.000
Pequeno-médio Superior a 3.600.000 até 16.000.000
Médio Superior a 16.000.000 até 90.000.000
Grande Superior a 90.000.000

 

NOTA: São classificados como Empreendedores individuais, aqueles que tenham auferido receita bruta, no ano-calendário anterior, de até R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), classificados conforme a Lei Complementar n.º 128, de 19.12.2008, em seu Art. 18-A, § 1,.
 
 
• FNO AMAZÔNIA SUSTENTÁVEL
 
No que consiste o FNO Amazônia Sustentável?
 
É o Programa que visa contribuir para o desenvolvimento econômico e social da Região Norte pautado em bases sustentáveis, apoiando empreendimentos não rurais, a partir da concessão de financiamentos adequados às reais necessidades dos setores produtivos.
 
Quem pode ser financiado?
 
• O FNO AMAZÔNIA SUSTENTÁVEL NÃO RURAL financia a implantação, ampliação, diversificação, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos não rurais, localizados na Região Norte, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO, cuja viabilização se dará por meio de financiamento a investimento fixo e misto (capital de giro associado a investimento fixo), ou capital de giro para os seguintes tipos de empreendimentos:
a) agroindústria;
b) indústria;
c) infraestrutura não governamental;
d) infraestrutura econômica de empresas públicas não dependentes de transferências financeiras do Poder Público, cujos empreendimentos a financiar sejam considerados prioritários para a economia, em decisão do Conselho Deliberativo da SUDAM;
e) turismo;
f) comércio;
g) prestação de serviços;
h) cultura; e
i) produção de bens manufaturados e semimanufaturados destinados, exclusivamente à exportação.
 
O que pode ser financiado?
 
Poderão ser financiados todos os itens necessários à implementação do plano ou projeto. como:
a) máquinas, equipamentos e veículos, aeronaves e embarcações de transporte de carga e de passageiros, novos ou usados, de forma isolada, desde que relacionados diretamente com a atividade do empreendimento e mediante a comprovação de sua necessidade por técnico do Banco;
b) rastreador para monitorização, através de Satélite, para caminhão financiado pelo Banco, desde que conste do orçamento;
c) seguro dos bens oferecidos em garantia, nos primeiros dois anos, devendo constar dos orçamentos os valores estimados, observando-se que, caso na contratação ou renovação do seguro, o valor orçado não cobrir o valor do prêmio, o mutuário arcará com a diferença.
d) despesas com frete, impostos complementares (ICMS) e instalações, no caso de financiamentos a máquinas e equipamentos, desde que constantes do orçamento;
e) despesas com a elaboração de propostas, limitada a:
I - 1% (um por cento) do valor do orçamento nos projetos de valor até R$ 70.000,00 (setenta mil reais);
II - 1,5% (um e meio por cento) do valor do orçamento nos projetos de valor acima de R$ 70.000,00 (setenta mil reais);
f) capital de giro não associado (capital de giro isolado), para aquisição de matéria-prima, insumos, bens ou produtos, necessários à formação ou manutenção do estoque do beneficiário para o desempenho de sua atividade.
 
 Quanto se pode financiar?
  •  Financiamento total: até a capacidade de pagamento do beneficiário, considerando o comprometimento máximo de até 70% das suas disponibilidades.
  • Investimento misto: desde que observado o limite do financiamento total acima referido, a parcela equivalente ao capital de giro é limitada a 35% do investimento total, podendo este percentual ser elevado a até 50%, desde que devidamente justificado pelo plano ou projeto e comprovada a sua necessidade pelo Banco.
  • Investimento Fixo: observado o limite do financiamento total acima referido, poderá ser financiado de 65% a 100% do valor dos itens financiáveis.
Capital de giro não associado a investimento: observado o limite do financiamento total acima referido, os limites serão de acordo com a tabela abaixo:
 
Porte

Municípios

Limite por cliente para municípios de Baixa Renda; para todos os municípios do Acre, Amapá e Roraima; municípios da Faixa de Fronteira e municípios que integram as mesorregiões diferenciadas (R$)



 Limite por cliente em outras localizações

(R$)

Empresas não Exportadoras

Empresas Exportadoras

Empresas não Exportadoras

Empresas Exportadoras

Pequeno-Médio

6.500.000

20.000.000

5.000.000

15.000.000

Médio

10.000.000

30.000.000

7.500.000

20.000.000

 
 NOTAS:
 
  • Quando se tratar de beneficiário de médio porte, o financiamento de capital de giro isolado será permitido somente se o proponente possuir operação de investimento “em ser” com recursos do FNO.
  • Não será financiado capital de giro isolado para beneficiário de grande porte.
 
 Qual o prazo para pagamento?
Os prazos de financiamento serão dimensionados de acordo com a capacidade de pagamento do beneficiário, atendendo os seguintes critérios:
 
  • Carência:
    • Até 4 anos.
  • Total:
    • Investimento fixo ou misto: até 12 anos, incluída a carência, podendo este prazo se estender a até 20 anos, incluída a carência, quando se tratar de financiamento destinado aos meios de hospedagem de empreendimentos de atividade turística. 
    • Capital de Giro não-associado a investimento (aquisição de matéria prima/insumos/bens/produtos): até 24 meses, incluídos até 6 meses de carência.
    • Nas operações voltadas à exportação, cuja finalidade seja o capital de giro não associado a investimento, o prazo de carência será de até 12 (doze) meses, com o reembolso do crédito ocorrendo de uma só vez, na data de vencimento, sendo admitidas amortizações parciais ou liquidação da dívida antes do vencimento da operação. 
 
FNO GIRO ISOLADO – UMA SOLUÇÃO DE CRÉDITO DO BANCO DA AMAZÔNIA PARA O GIRO DE SUA EMPRESA
 
No que consiste o Amazônia Giro Isolado?
  
É uma modalidade de financiamento do Programa FNO Amazônia Sustentável, cujo foco é o atendimento das necessidades de capital de giro das empresas de médio e grande porte.
 
Porte

Taxa efetiva de juros ao ano

Pequeno-Médio

e Médio

9,50%

Grande

10,00%

 
Visa atender empreendimentos considerados de grande importância para o desenvolvimento sustentável da localidade onde está implantado ou de empreendimentos considerados prioritários, quanto à aplicação dos recursos, sob os aspectos sociais, econômicos, tecnológicos e/ou espaciais.
 
O que se pode financiar?
  • agroindústria;
  • indústria;
  • comércio;
  • prestadora de serviços;
  • turismo;
  • cultura
 
Financiada a aquisição de matéria-prima, insumos, bens ou produtos, necessários à formação ou manutenção do estoque do beneficiário para o desempenho de sua atividade.
 
Quanto se pode financiar em  FNO Giro Isolado ?
 
O valor a ser financiado leva em consideração a capacidade de pagamento até o comprometimento máximo de 70% da disponibilidade financeira do empreendimento com os limitadores abaixo:
                                                                                                                        Em R$
Porte

Municípios

Limite por cliente para municípios de Baixa Renda; para todos os municípios do Acre, Amapá e Roraima; municípios da Faixa de Fronteira e municípios que integram as mesorregiões diferenciadas





Outras Localizações

Empresas não Exportadoras

Empresas Exportadoras

Empresas não Exportadoras

Empresas Exportadoras

Pequeno-Médio

6.500.000

20.000.000

5.000.000

15.000.000

Médio e Grande

10.000.000

30.000.000

7.500.000

20.000.000

 
Qualquer que seja a finalidade do crédito deverá ser observada a capacidade de pagamento até o comprometimento máximo de 70% da disponibilidade financeira do empreendimento, conforme apurado na análise técnica.
 
Qual o prazo para pagamento do Giro Isolado?
  • 24 meses com até 6 meses de Carência.
Quais as vantagens do Amazonia Giro Isolado?
a) menores taxas do mercado;
b) amplo prazo para pagamento;
c) isenção de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF);
d) bônus de adimplência de 15% sobre os encargos financeiros, para mutuários que pagarem a parcela da dívida , integralmente, até a data do respectivo vencimento.
 

O cliente deverá ter limite de crédito pré aprovado

 
LINHAS DE CRÉDITO DO BNDES – Para sua empresa que busca financiamento de longo prazo para implantação, ampliação, recuperação ou modernização o Banco da Amazônia atua com recursos do BNDES                                         
 
BNDES – AUTOMÁTICO                                                                                                                                             
 
Finalidades
 
Financiar projetos de investimentos para implantação, ampliação, recuperação e modernização de ativos fixos nos setores de indústria, turismo, comércio, prestação de serviços, infraestrutura, cultura, inclusive a aquisição de equipamentos nacionais novos e o capital de giro associado, exceto no caso de concorrências internacionais e importação de equipamentos.
 
Classificação de Porte
 
O porte do beneficiário será classificado pela receita operacional bruta anual no ano-calendário, de acordo com a tabela a seguir:
 
Porte

Receita Operacional Bruta Anual (em R$1,00)

Micro

Até 2.400.000

Pequeno

Acima de 2.400.000 até 16.000.000

Médio

Acima de 16.000.000 até 90.000.000

Médio/ Grande

Acima de 90.000.000 até 300.000.000

Grande

Acima de 300.000.000

 
 Notas:
 
  • Considera-se receita operacional bruta anual, a receita auferida no ano-calendário com o produto da venda de bens e serviços nas operações de conta própria, o preço dos serviços prestados e o resultado nas operações em conta alheia, não incluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.
  • Caso o início das atividades da empresa ocorra no próprio ano-calendário, os limites acima definidos serão proporcionais ao número de meses em que a pessoa jurídica houver exercido a atividade, desconsideradas as frações de meses.
  • Nos casos de empresas em implantação, será considerada a projeção anual de receita utilizada no empreendimento, levando-se em conta a capacidade total instalada.
  • Quando a empresa for controlada por outra empresa ou pertencer a um grupo econômico, a classificação de porte se dará em função da receita operacional bruta consolidada do grupo.
 
Limites Financeiros
 
a) Micro, Pequenas e Médias Empresas – Investimento Fixo, Aquisição de equipamentos e Capital de Giro Associado (MPME INVESTIMENTO): financiamento a projetos de investimento de micro, pequenas e médias empresas, incluindo a aquisição de equipamentos nacionais novos e o capital de giro associado;
 
 b) Capacidade Produtiva – Indústria de Bens de Capital – Investimento Fixo (CP INVESTIMENTO – Indústria de BK): financiamento a projetos de investimento para a Indústria de Bens de Capital, com exceção dos segmentos produtores de caminhões, caminhões-trator, cavalos-mecânico, reboques, semi-reboques, chassis e carrocerias para caminhões, ônibus, chassis e carrocerias para ônibus, máquinas e tratores rodoviários e respectivos implementos, tratores e implementos agrícolas, colheitadeiras, empilhadeiras, guindastes, aviões, locomotivas e vagões ferroviários e outros afins;
 
 c) Capacidade Produtiva – Investimento Fixo (CP INVESTIMENTO): Financiamento a projetos de investimento, exceto para a Indústria de Bens de Capital;
 
 d) Capacidade Produtiva – Aquisição de Bens de Capital (CP BK): financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos nacionais novos, no âmbito de projeto de investimentos financiado nas Linhas CP INVESTIMENTO Indústria de BK e CP INVESTIMENTO;
 
 e) Concorrência Internacional (CONCORRENCIA INTERNACIONAL): Financiamento à aquisição e/ou produção não isoladas de equipamentos, software, bens de informática e automação que requeiram condições de financiamento compatíveis com as ofertadas para congêneres estrangeiros em concorrências internacionais. Poderão ser também financiados os serviços vinculados à instalação e comercialização desses itens;
 
 f) Capacidade Produtiva - Importação de Equipamentos (CP IMPORTAÇÃO): Financiamento à importação de máquinas e equipamentos novos sem similar nacional, de forma isolada ou no âmbito de projetos de investimentos, observando, para a comprovação de inexistência de similar nacional.
 
 g) Capital de Giro Associado (CP GIRO ASSOCIADO): Financiamento ao capital de giro associado, no âmbito de projetos de investimento financiados nas Linhas CP INVESTIMENTO e CP INVESTIMENTO INDÚSTRIA DE BK.
 
 Nível de Participação
 
 Financiamento total: até 100% do valor do investimento.
 
 Investimento misto: a parcela equivalente a capital de giro associado será calculado em função das necessidades do empreendimento e limitado aos seguintes percentuais, aplicados sobre o investimento fixo, conforme abaixo:
 
Porte

Percentuais

Microempresas

até 70%

Pequenas Empresas

até 40%

Médias Empresas

até 40%

Grandes Empresas

Até 15%

 
 
Encargos Financeiros
 
 
Os encargos financeiros serão definidos em função do somatório do custo financeiro, remuneração básica do BNDES, taxa de intermediação financeira do BNDES e remuneração do Banco da Amazônia.
 
Composições dos Encargos Financeiros

Custo Financeiro

TJLP(1) ou Variação da UMBNDES(2) + Cesta de Moedas(3), ou Variação do Dólar Americano + Cesta de Moedas, ou TJ-462(4)

Taxa de Intermediação Financeira do BNDES(5)

0,5% ao ano

Remuneração Básica do BNDES

0,9% a 2,5% ao ano, conforme linha de financiamento adotada

Remuneração do Banco da Amazônia

A ser negociada

NOTAS:
(1) Taxa de Juros de Longo Prazo.
(2) Unidade Monetária do BNDES.
(3) Referem-se às condições financeiras para a concessão de financiamento com equivalência em dólares americanos mediante a utilização de recursos captados pelo BNDES em moeda estrangeira.
(4) Correspondente a TJLP acrescida de 1% ao ano.
(5) As operações com Micro, Pequenas e Médias Empresas estão isentas da Taxa de Intermediação Financeira.
Prazo para pagamento
Até 8 (oito) anos, já incluído o período de carência de até 2 (dois) anos.
Garantias
Os tipos de garantias aceitas pelo Banco são a alienação fiduciária, a hipoteca, penhor e aval.
Para mais informações Fale Conosco.
BNDES – FINAME                                                                                                                                                         
Finalidades
Financiar a produção e comercialização de máquinas e equipamentos novos, de fabricação nacional, para os setores de indústria, turismo, comércio, prestação de serviços, com capital de giro associado - somente para micro, pequenas e médias empresas.
Classificação de Porte
O porte do beneficiário será classificado pela receita operacional bruta anual no ano-calendário, de acordo com a tabela a seguir:
Porte

Receita Operacional Bruta Anual (em R$1,00)

Micro

Até 2.400.000

Pequeno

Acima de 2.400.000 até 16.000.000

Médio

Acima de 16.000.000 até 90.000.000

Médio/ Grande

Acima de 90.000.000 até 300.000.000

Grande

Acima de 300.000.000

Notas:
1) Considera-se receita operacional bruta anual, a receita auferida no ano-calendário com o produto da venda de bens e serviços nas operações de conta própria, o preço dos serviços prestados e o resultado nas operações em conta alheia, não incluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.
2) Caso o início das atividades da empresa ocorra no próprio ano-calendário, os limites acima definidos serão proporcionais ao número de meses em que a pessoa jurídica houver exercido a atividade, desconsideradas as frações de meses.
3) Nos casos de empresas em implantação, será considerada a projeção anual de receita utilizada no empreendimento, levando-se em conta a capacidade total instalada.
4) Quando a empresa for controlada por outra empresa ou pertencer a um grupo econômico, a classificação de porte se dará em função da receita operacional bruta consolidada do grupo.
Limites Financeiros
a) Micro, Pequenas e Médias Empresas – Aquisição de Bens de Capital e Capital de Giro Associado (MPME BK) - Financiamento à aquisição por micro, pequenas e médias empresas, de máquinas e equipamentos nacionais novos, exceto ônibus e caminhões novos, admitindo-se o financiamento a capital de giro associado;
b) Bens de Capital – Produção de Bens de Capital (BK PRODUÇÃO) - Financiamento a fabricantes de equipamentos, independentemente do porte, para a produção de máquinas e equipamentos realizado na modalidade Financiamento à Produção de Máquinas e Equipamentos;
c) Bens de Capital – Comercialização – Aquisição de Bens de Capital (BK AQUISIÇÃO) - Financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos nacionais novos, exceto ônibus e caminhões novos, por grandes empresas;
d) Bens de Capital – Concorrência Internacional (BK CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL) - Financiamento à aquisição e produção de equipamentos e bens de informática e automação que requeiram condições de financiamento compatíveis com as ofertadas para congêneres estrangeiros em concorrências internacionais;
Nota: Serão passíveis de financiamento investimentos cujo valor do financiamento seja de no mínimo R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais).
e) Micro, Pequenas e Médias Empresas – Aquisição de Ônibus e Caminhões (MPME ÔNIBUS E CAMINHÕES): Financiamento à aquisição por micro, pequenas e médias, de caminhões, caminhões-tratores, cavalos-mecânicos, reboques, semi-reboques, chassis e carrocerias para caminhões, ônibus, chassis e carrocerias para ônibus, nacionais novos;
f) Bens de Capital – Comercialização – Aquisição de Ônibus e Caminhões (BK AQUISIÇÃO ÔNIBUS E CAMINHÕES): Financiamento à aquisição de caminhões, caminhões-tratores, cavalos-mecânicos, reboques, semi-reboques, chassis e carrocerias para caminhões, ônibus, chassis e carrocerias para ônibus, nacionais novos, por grandes empresas.
Encargos Financeiros
Os encargos financeiros serão definidos em função do somatório do custo financeiro, remuneração básica do BNDES, taxa de intermediação financeira do BNDES e remuneração do Banco da Amazônia.
Composições dos Encargos Financeiros

Custo Financeiro

TJLP(1) ou Variação da UMBNDES(2) + Cesta de Moedas(3), ou Variação do Dólar Americano + Cesta de Moedas, ou TJ-462(4)

Taxa de Intermediação Financeira do BNDES(5)

0,5% ao ano

Remuneração Básica do BNDES

0,9% a 2,5% ao ano, conforme linha de financiamento adotada

Remuneração do Banco da Amazônia

A ser negociada

NOTAS:
(1) Taxa de Juros de Longo Prazo.
(2) Unidade Monetária do BNDES.
(3) Referem-se às condições financeiras para a concessão de financiamento com equivalência em dólares americanos mediante a utilização de recursos captados pelo BNDES em moeda estrangeira.
(4) Correspondente a TJLP acrescida de 1% ao ano.
(5) As operações com Micro, Pequenas e Médias Empresas estão isentas da Taxa de Intermediação Financeira.
Prazo para pagamento
Até 120 (cento e vinte) meses, já incluído o período de carência.
Garantias
Os tipos de garantias aceitas pelo Banco são a alienação fiduciária, a hipoteca, penhor e aval.
Para mais informações Fale Conosco.
BNDES – PSI                                                                                                                                                                   
Beneficiárias
Sociedades nacionais e estrangeiras, cooperativas, associações e fundações, com sede e administração no Brasil;
Empresários individuais inscritos no CNPJ;
Pessoas Jurídicas de Direito Público;
Associações, sindicatos, cooperativas, condomínios e assemelhados que exerçam atividades produtivas, e clubes.
Finalidades
a) Financiar a produção e a aquisição de:
$11.     Ônibus, chassis e carrocerias para ônibus, caminhões, caminhões-tratores, carretas, cavalos-mecânicos, reboques, semi-reboques, chassis e carrocerias para caminhões, aí incluídos semi-reboques tipo dolly e afins, carros-fortes e equipamentos especiais adaptáveis a chassis, tais como plataformas, guindastes, betoneiras, compactadores de lixo e tanques, novos, devidamente registrados no órgão de trânsito competente;
$12.     Demais máquinas e equipamentos novos, inclusive agrícolas, aí incluídos conjuntos e sistemas industriais, máquinas-ferramenta, embarcações, aeronaves, vagões e locomotivas ferroviários e metroviários, tratores, colheitadeiras, implementos agrícolas e máquinas rodoviárias e equipamentos para pavimentação;
b) Financiar o capital de giro associado à aquisição isolada de máquinas e equipamentos nacionais novos, em operações realizadas com micro, pequenas e médias empresas.
Nota: O financiamento a capital de giro associado não se aplica:
- Aos bens de que trata o item a.1;
- À aquisição de máquinas rodoviárias e equipamentos para pavimentação, máquinas e implementos agrícolas;
- Às operações de empresas locadoras de equipamentos;
- Às operações destinadas ao arrendamento mercantil dos bens financiados;
- Ao setor de serviços; e
- Às operações realizadas nas modalidades Financiamento à Produção de Máquinas e Equipamentos e Financiamento à Fabricante para a Comercialização.
Nível de Participação
$1·         Micro, Pequenas e Médias Empresas
Até 100% dos itens financiados, ressalvadas as operações de financiamento à aquisição de aeronaves executivas e comerciais, cuja participação será de até 85%.
$1·         Grandes Empresas:
Até 80% do valor dos itens financiados, com as seguintes exceções:
- Aquisição de bens de informática e automação, abarcados pela Lei nº 8.248/1991 (Lei de Informática e Automação), de 23.10.1991, e alterações posteriores, que cumpram o Processo Produtivo Básico (PPB) e que possuam tecnologia nacional, o percentual de participação será de até 100% do valor dos referidos bens.
- O nível de participação poderá ser ampliado em até 20% ou, no caso de financiamento à aquisição aeronaves executivas e comerciais, em até 5%.
Notas:
1) Considera-se receita operacional bruta anual, a receita auferida no ano-calendário com o produto da venda de bens e serviços nas operações de conta própria, o preço dos serviços prestados e o resultado nas operações em conta alheia, não incluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.
2) Caso o início das atividades da empresa ocorra no próprio ano-calendário, os limites acima definidos serão proporcionais ao número de meses em que a pessoa jurídica houver exercido a atividade, desconsideradas as frações de meses.
3) Nos casos de empresas em implantação, será considerada a projeção anual de receita utilizada no empreendimento, levando-se em conta a capacidade total instalada.
4) Quando a empresa for controlada por outra empresa ou pertencer a um grupo econômico, a classificação de porte se dará em função da receita operacional bruta consolidada do grupo.
Limites Financeiros
Até 20% (vinte por cento) da ROB, limitado a R$ 50 milhões por Beneficiária, a cada período de 12 (doze) meses.
Para cálculo do limite de 20% no âmbito do BNDES Progeren, será considerada a ROB anual (ou anualizada, na hipótese de início de atividades no próprio ano calendário) da Beneficiária, não sendo considerada a ROB consolidada do Grupo Econômico.
Encargos Financeiros
a) Taxa fixa de juros: 7% a.a. para os bens do item a.1;
b) Taxa Fixa de juros: 4,5% a.a., para os bens do item a.2.
Prazo para pagamento
a) Para os bens do item a.1: até 96 meses, incluído o prazo de carência, de 3 ou 6 meses;
b) Para os bens do item a.2: até 120 meses, incluído o prazo de carência, de no mínimo 3 e no máximo 24 meses.
Notas:
1) Nas operações de financiamento de bens do item a.2 cujo valor seja superior a R$100 milhões e destinadas à aquisição de bens de capital, inclusive de embarcações de apoio, pelos setores portuários, de petróleo e gás, de energia elétrica, de transporte metroviário e de transportes ferroviário e marítimo de carga, o prazo de carência será de no mínimo 3 e no máximo 36 meses.
2) No financiamento à aquisição de aeronaves executivas e comerciais, a primeira amortização do principal será fixada até o 6º mês após a liberação dos recursos.
Garantias
Os tipos de garantias aceitas pelo Banco são a alienação fiduciária, a hipoteca, penhor e aval. Para mais informações Fale Conosco.
BNDES – PROGEREN                                                                                                                                                   
Financiar capital de giro, visando o aumento da produção, emprego e massa salarial.
Classificação de Porte
O porte do beneficiário será classificado pela receita operacional bruta anual no ano-calendário, de acordo com a tabela a seguir:
Porte

Receita Operacional Bruta Anual Prevista (em R$1,00)

Micro

Até 1.200.000

Pequeno

Acima de 1.200.000 até 10.500.000

Médio

Acima de 10.500.000 até 60.000.000

Grande

Acima de 60.000.000

Notas:
1) Considera-se receita operacional bruta anual, a receita auferida no ano-calendário com o produto da venda de bens e serviços nas operações de conta própria, o preço dos serviços prestados e o resultado nas operações em conta alheia, não incluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.
2) Caso o início das atividades da empresa ocorra no próprio ano-calendário, os limites acima definidos serão proporcionais ao número de meses em que a pessoa jurídica houver exercido a atividade, desconsideradas as frações de meses.
3) Nos casos de empresas em implantação, será considerada a projeção anual de receita utilizada no empreendimento, levando-se em conta a capacidade total instalada.
4) Quando a empresa for controlada por outra empresa ou pertencer a um grupo econômico, a classificação de porte se dará em função da receita operacional bruta consolidada do grupo.
Limites Financeiros
Até 20% (vinte por cento) da ROB, limitado a R$ 50 milhões por Beneficiária, a cada período de 12 (doze) meses.
Para cálculo do limite de 20% no âmbito do BNDES Progeren, será considerada a ROB anual (ou anualizada, na hipótese de início de atividades no próprio ano calendário) da Beneficiária, não sendo considerada a ROB consolidada do Grupo Econômico.
Encargos Financeiros
Os encargos financeiros serão definidos em função do somatório do custo financeiro, remuneração básica do BNDES, taxa de intermediação financeira do BNDES e remuneração do Banco da Amazônia.
Composições dos Encargos Financeiros

Custo Financeiro

Até 2.400.000

Custo Financeiro

TJ-462(1) ou Variação da UMBNDES(2) + Cesta de Moedas(3), ou Variação do Dólar Americano + Cesta de Moedas

Médio

Acima de 16.000.000 até 90.000.000

Médio/Grande

Acima de 90.000.000 até 300.000.000

Prazo para pagamento
$1·         Até 72 (setenta e dois) meses, para os seguintes itens novos: tratores, implementos e equipamentos para preparo, secagem e beneficiamento de café.
$1·         Até 96 (noventa e seis) meses, para os seguintes itens novos: colheitadeiras; e colheitadeiras e sua plataforma de corte, quando faturadas em conjunto.
Garantias
Os tipos de garantias aceitas pelo Banco são a alienação fiduciária, a hipoteca, penhor e aval. 
Para mais informações, fale conosco.
FMM – FUNDO DA MARINHA MERCANTE                                                                        
FINALIDADES
Somente serão financiados investimentos em ativo fixo. 
 PÚBLICO-ALVO
 Desde que já possuam o Pedido de Concessão de Prioridade aprovado pelo Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante – CDFMM, podem ser beneficiários:
a) Empresa brasileira de navegação: Pessoa jurídica, constituída segundo as leis brasileiras, com sede no País, que tenha por objeto o transporte (próprio ou afretado) aquaviário, autorizada a operar pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários –ANTAQ.
b) Estaleiro brasileiro: Pessoa jurídica, constituída segundo as leis brasileiras, com sede no País, que tenha por objeto a indústria de construção e reparo navais. 
VANTAGENS
Para o cliente:
a) desenvolvimento, modernização e aumento da competitividade das empresas navais;
b) prazo de pagamento compatível com a atividade financiada; e
c) alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) reduzida a zero.
ATIVIDADES FINANCIADAS
 Transporte aquaviário e indústria de construção e reparação naval. 
. ITENS FINANCIÁVEIS
 Quando o beneficiário for empresa brasileira de navegação:
a) construção de embarcação de carga, de apoio marítimo, de apoio à navegação ou de transporte de passageiros, executada em estaleiro brasileiro; 
b) construção de navios-sonda, executada em estaleiro brasileiro;
c) jumborização (aumento da embarcação), conversão ou modernização de qualquer tipo de embarcação própria, de aplicação comercial, industrial ou extrativista, executados em estaleiro brasileiro;
d) reparo de qualquer tipo de embarcação própria, de aplicação comercial, industrial ou extrativista, executado em estaleiro brasileiro; e
e) aquisição e instalação de equipamentos em embarcação própria, executada em estaleiro brasileiro.
 Quando o beneficiário for estaleiro brasileiro:
a) produção de embarcação de carga, de apoio marítimo, de apoio à navegação ou de transporte de passageiros, destinada à empresa brasileira de navegação. 
b) produção de navios-sonda destinados a empresa brasileira de navegação;
c) produção de embarcação destinada à exportação;
d) reparo de embarcações;
e) construção, expansão e modernização de suas unidades industriais;
f) construção de novas instalações próprias; e
g) modernização ou expansão de instalações próprias.